Cuida de mim. É tão clichê, mas cuida de mim essa noite. Só essa. Eu preciso de você, mesmo que seja um pouco. É da tua voz que eu preciso, dos teus carinhos, não tem outra pessoa nesse mundo que me faça tão bem. Eu nunca te pedi nada assim antes, nem te disse tamanhas verdades, mas eu não consigo parar de precisar de você pra tudo. Com você me sinto alguém tão melhor e diferente do que eu achava que era. Você me completa… então, só essa noite, vem cuidar de mim?
~ A culpa é mesmo das estrelas?  (via segredou)
» via  meuslimites   (originally  alentador)
3 weeks ago on 24 March 2014 @ 12:06pm 1,718 notes
A ansiedade é o mal do século. Vivemos na velocidade da luz e somos feitos de carne, osso e sentimentos banalizados. Agimos e falamos sem pensar sempre em causa própria. A sociedade se resume à um bando de narcisistas medíocres, incapazes de reconhecer o bem comum. As pessoas estão loucas, perdidas, se conectam e desconectam no ritmo brega funk, fazem juras de amor pelo youtube, amores de um dia, alguns minutos ou quem sabe alguns segundos, enquanto o vídeo dure. Buscam algo que nem elas mesmas sabem o que significa, uma eterna tentativa de ser melhor, fazer melhor. Melhor de que? Melhor pra que? Pra quem? Porque repetir é muito mais fácil do que refletir e criar. Afinal onde estão os poetas, os amantes, os meninos de bom coração? E você, saberia me responder onde foi que se escondeu a sua poesia? Eu me sinto exausta perante o mundo e tenho caminhado em sentido contrário, vou ao encontro do meu intimo, da minha calma, do meu blues caetaneado. Eu não quero me encaixar em nenhum grupo, minha carteira de identidade eu guardei, eu não sou nada e nem pretendo provar absolutamente nada pra ninguém. Hoje eu quero me ater ao mínimo, aos detalhes, as nuances perdidas, ao prazer tímido e fresco. Estou farta de tantas referências e princípios que não condizem com o que eu sou capaz de enxergar e engessam o meu futuro ignorando minha tendência humanista cética. Algumas pessoas dizem que estou louca, que vejo coisas que nem existem, que são as drogas, o álcool ou essa mania de escrever e ironizar a vida, versificar o último gole da garrafa antes de morrer todos os dias. Eu só sei que é isto que me salva, que me infinita e me mantem viva.
~ Elisa Bartlett   (via gramaticas)
» via  meuslimites   (originally  oxigenio-dapalavra)
3 weeks ago on 24 March 2014 @ 12:05pm 4,166 notes

izzymar:

Disney Fine Art: “Ohana means family" by Heather Theurer:)

(Source: disneyfineart.com)

» via  vapupas   (originally  tinkeperi)
3 weeks ago on 24 March 2014 @ 12:02pm 312,238 notes
Eu sabia como era querer alguém que você não pode ter. E mais do que qualquer coisa… eu sabia como era querer e não querer algo, tudo ao mesmo tempo.
~ Losing it.  (via ultimosonho)
» via  ultimosonho   (originally  ultimosonho)
1 month ago on 18 March 2014 @ 11:16pm 891 notes
» via  bryanchvzz   (originally  etherealvistas)
1 month ago on 18 March 2014 @ 11:15pm 20,912 notes

winterstormathena:

this little boy just wanders constantly and then runs back to mom. 

» via  vapupas   (originally  winterstormathena)
1 month ago on 18 March 2014 @ 11:15pm 47 notes

dr-ea-m-s:

REALIDADE.

» via  unl0ad   (originally  dr-ea-m-s)
1 month ago on 18 March 2014 @ 11:14pm 146 notes
Eu erro muito. Quase todo dia, pra ser mais específica. Mas durmo com a consciência tranquila, com a alma serena. Não faço mal pra ninguém, ninguém mesmo. Talvez eu magoe algumas pessoas sem querer. Talvez, não, com certeza. Ninguém é como a gente espera. E eu já entendi que inevitavelmente a gente magoa e é magoado.
~ Clarissa Corrêa.  (via ultimosonho)
» via  ultimosonho   (originally  reciclagens)
1 month ago on 18 March 2014 @ 11:13pm 25,024 notes
» via  ultimosonho   (originally  musicare)
1 month ago on 18 March 2014 @ 11:12pm 207 notes
» via  arquejos   (originally  afreakbitchinyourtown)
1 month ago on 18 March 2014 @ 11:11pm 13,231 notes